Oficina de Informática é mais uma etapa concluída na Pastoral da Mulher de Juazeiro.

Compartilhar
Após três meses de encontros, que aconteciam duas vezes na semana, foi encerrado no final novembro a “II oficina de Informática” realizada na Pastoral da Mulher – Unidade Juazeiro BA.
Durante a oficina, houve momentos de conversas sobre os níveis educacionais, ou seja, a alfabetização e escolaridade do público. O que ainda é um dos desafios para o aprendizado e a inserção das mulheres no mercado de trabalho, como também no gerenciamento de seus empreendimentos. Esse fato chamou a atenção de algumas mulheres para a reflexão sobre o retorno à escola, para darem continuidade aos seus estudos, haja vista que a maioria das atendidas na Pastoral não cursou, sequer, o ensino fundamental.
Algumas mulheres participaram de um momento avaliativo ao final da atividade. Dora Duarte, mulher acompanhada pela Pastoral e que frequentou a oficina, contribuiu com seu relato: “Esse ano para mim foi proveitoso, pude aprender muita coisa na Pastoral. A oficina de informática me deu mais segurança para me lançar no mercado de trabalho, porque antes eu não sabia ligar e desligar o computador”.
Dessa forma, avaliando e percebendo as necessidades das mulheres, a Pastoral pretende, em 2015, dar continuidade da atividade com mais novidades, pois, nessas aulas, as mulheres participantes obtiveram conhecimentos básicos que serão úteis para o mercado de trabalho, e também para a vida. 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.