Dialogando sobre a espiritualidade…

Compartilhar

Dia 24 de julho, as mulheres acompanhadas pela Unidade Oblatas de Juazeiro estarão participando de mais um encontro de espiritualidade que desta vez trará como tema: Dialogando sobre a espiritualidade. 


O mesmo será uma oportunidade das mulheres refletirem sobre essa dimensão em suas vidas diante da atual realidade ao qual vivem. 
Fazê-las perceber que espiritualidade não é uma religião, uma crença ou uma doutrina. É um modo de vida, um estado de espírito. Reconhecer um propósito em todas as coisas. Ter paciência e confiar que, um dia, o significado de tudo será desvendado.
As mulheres, que já vem sendo acompanhadas neste processo desde o início do ano com encontros mensais, também se preparam para um retiro que será realizado no próximo mês. “É uma atividade que as mulheres valorizam muito, se permitem e com isso não podemos deixar de fazer.” ressaltam as educadoras sociais Ana Paula e Maria das Neves.
O encontro será a partir das 14:00h na sede da Pastoral da Mulher.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.