I Encontro Formativo para novos voluntários da Pastoral Social em Petrolina

Compartilhar
 
No último dia 23 de maio de 2015, aconteceu o primeiro encontro formativo do ano para as pessoas interessadas em desenvolver um trabalho voluntário na Pastoral Social de Petrolina, junto à mulher em contexto de prostituição, onde as trabalhadoras sociais Ana Paula Silva e Joice Oliveira mediaram o encontro.
 
Inicialmente, Ana Paula acolheu a todas com boas vindas, dinamizando as apresentações, onde se identificou que a maior parte das pessoas presentes eram estudantes de serviço social e algumas assistentes sociais.
 
Dando continuidade ao Encontro, Joice Oliveira, conduziu uma dinâmica (tempestade de ideias), onde cada participante expressou o que era ou representava a palavra prostituição. Com isso, surgiram as seguintes palavras e expressões: Violência sexual, atitude, mulheres da vida, palavra forte, denegrir, caminho com saída, necessidade, necessidade momentânea, opção, sofrimento, tabu, marginalização, exclusão, agressão do corpo, falta de oportunidade.
 
Na ocasião, Joice salientou que as palavras mencionadas se referiam a alguns dos aspectos do universo na qual estaríamos refletindo, onde, em seguida, a agente realizou a apresentação sobre a missão da Pastoral da Mulher, partindo do recorte histórico da congregação das Irmãs Oblatas, início da missão em Juazeiro e a sua chegada à cidade de Petrolina, enfatizando que o seu objetivo principal é desenvolver ações que promovam uma maior humanização da realidade da mulher que se prostitui, projetando sua organização e gerando um processo de transformação social e política.
 
Ainda seguindo o planejamento para o Encontro Formativo, foi apresentada a temática: “Conceitos e imaginários acerca da Prostituição”, com a finalidade de evidenciar que a prostituição é algo complexo, polêmico, onde nos movemos em um campo amplo e plural.
Falar de prostituição é falar de ambiguidades, de diferenciadas interpretações, de acordo às diferentes realidades. Assim, foram apresentados alguns conceitos e referenciais teóricos que abordam o assunto, sempre fazendo uma relação com a prática que é desenvolvida pela Pastoral junto às mulheres.
 
Dentre os distintos aspectos tratados, notou-se certo interesse das pessoas sobre o tema da regulamentação da prostituição. De modo geral, identificou-se que para a maior parte das pessoas presentes, o tema é algo novo, que requer um tempo de aprofundamento e compreensão.
 
Concluindo foi apresentada a proposta formativa, onde se pretende realizar 5 encontros, sendo um a cada mês – de maio a setembro de 2015. O próximo está previsto para o dia 27 de junho, na sede da Pastoral de Juazeiro.

Fonte: Pastoral da Mulher de Juazeiro

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *