I Encontro do grupo Cirandas Parceiras de 2019

Compartilhar
O grupo Cirandas Parceiras, se reuniu na manhã dessa quinta feira, 28/02, em seu primeiro encontro do ano de 2019. Na oportunidade estavam presentes, além da equipe da Pastoral da Mulher, profissionais do CRAS da Malhada da Areia, CRAS Tabuleiro, CRAS Quidé, CREAS, NAPSI, Maternidade Municipal, Defensoria Pública e Casa do Bolsa Família.

O Cirandas foi criado em 2015 por iniciativa da Pastoral e desde então vem construindo uma trajetória de importantes e enriquecedores momentos de diálogos, formações e articulações entre profissionais da rede pública e privada da cidade de Juazeiro, com vistas a fortalecer as relações e parcerias entre os serviços e o atendimento qualificado aos usuários.

A reunião do mês de fevereiro teve como principal pauta a socialização de como se encontram os programas sociais no que tange as equipes, atividades, fluxos, potencialidades e desafios, considerando possíveis mudanças após a transição de governos. 
Iniciamos pelo Núcleo de Apoio Psicossocial – NAPSI, setor parte da Secretaria Municipal de Educação, que foi apresentado pela Assistente Social Carla Theophilo. Dando segmento, o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS Malhada da Areia foi explicitado pelo Assistente Social José Neto e por fim foi feito o repasse do Centro de Referência Especializado em Assistência Social – CREAS, pela Educadora Social Valdenora Pedone. As socializações geraram discussões e questionamentos dos participantes, que aproveitaram o momento para esclarecerem dúvidas sobre os serviços expostos.
 
Durante os debates foram ainda apontadas propostas de ações a serem realizadas em conjunto que possam gerar impactos sociais frente ao principal desafio pontuado: a falta de conhecimento por parte da população e até mesmo de alguns profissionais sobre o papel dos serviços socioassisntecias. Como alternativas foram sugeridos a criação de fóruns em áreas de referências para divulgação dos serviços, bem como a utilização de espaços como a sala de espera da Casa do Bolsa Família com o mesmo fim. Ainda como encaminhamento foi antecipada a data da próxima reunião do grupo, que ficou agendada para o dia 28/03/2019, uma vez que não foi possível concluir as apresentações de todos os serviços presentes.
“Na atual conjuntura, diante da retomada do pensamento conservador e dos desafios que enfrentaremos frente às declarações e posicionamentos do governo federal em relação às políticas sociais e às minorias, consideramos de suma importância mantermos esse espaço, onde poderemos continuar resistindo e nos fortalecendo enquanto rede de proteção social”, destaca Anna Lícia, assistente social da Pastoral da Mulher.
Fonte: Pastoral da Mulher

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.