Dia internacional da prostituta

Compartilhar

A Pastoral da Mulher, nesse 2 de junho, data emblemática pela luta por direitos e visibilidade das mulheres em contexto de prostituição, reafirma o compromisso social com o público específico de trabalho e buscando dar ênfase nas discriminações, estigmas, explorações e condições precárias de vida e trabalho, sofridas pelas mulheres. Reafirmamos aqui nosso empenho com essa causa.

Este vídeo é um experimento social que traz trechos de entrevistas sobre a violência contra as mulheres, especialmente a violência naturalizada contra as mulheres que exercem a prostituição.

Direitos Humanos são Direitos das Mulheres, mas ainda lutamos por isso. Sim, ainda estamos construindo pontes pela justiça social, sensibilizando contra as violações que acorrentam e eliminam vidas. E para anunciar a vida, também precisamos denunciar as injustiças, em busca de luz para todas as mulheres.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.