Relatório da Rede Oblata aborda insegurança alimentar e saúde mental das mulheres assistidas

Compartilhar

A Rede Oblata Brasil, a partir de uma comissão organizada, traz a público o seu relatório de atividades anual, com referência ao ano de 2021.

Sob a perspectiva de conhecimento público, este instrumento possui o objetivo de apresentar dados quantitativos e qualitativos das ações realizadas nas quatros unidades que compõem a Rede Oblata no Brasil, apresentando a realidade das mulheres que exercem a prostituição e que se encontram em contexto de vulnerabilidades.

Com implicação profética, solidariedade real e afirmação do Deus da Vida, trabalhamos para tornar mais justo e menos vulnerável o caminho de mulheres em contextos de prostituição ou vítimas do tráfico para fins de exploração sexual, atuando diretamente na redução de danos, sensibilização da sociedade e defesa dos seus direitos humanos. Esta é a nossa missão ampliada em 15 países no mundo.

Em 2021, o trabalho nas quatro unidades Oblatas no Brasil resultaram em:

*Os números da acolhida e atendimentos referem-se a contínuas ações para mulheres que têm atendimento recorrente ou pontual.

Insegurança Alimentar

A pandemia da COVID-19 reacendeu as discussões sobre a insegurança alimentar que atinge atualmente mais de 10 milhões de brasileiros (FIOCRUZ, 2021). Minimizar os impactos negativos trazidos pelo coronavírus, mas vivenciados há muitos anos ou quase sempre pelas assistidas, foi o foco das ações em 2021. 

Existem vários níveis de insegurança alimentar:

LEVE: preocupação com a falta de recurso para comprar o alimento.

MODERADA: a falta de recurso já existe e exige mudanças na qualidade e quantidade de alimentos.

GRAVE: quando há privação dos alimentos, ou seja, A FOME

A privação do alimento advém da falta de recursos devido ao impacto econômico no país, como o desemprego. Para as trabalhadoras informais, que é o caso das assistidas pela Rede Oblata, a situação foi/é ainda mais complexa. Conseguir estabelecer uma alimentação completa e/ou saudável ou ter alimentos disponíveis, tem sido um desafio vivenciado diariamente de maneira precária. 

Leia mais em: oblatassr.org

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais da Pastoral da Mulher – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 
Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.